Introdução

277A0569
277A1476

Quando à quatro anos fizemos a nossa primeira grande viagem, levávamos na bagagem a ideia de construir uma espécie de diário de bordo, com entradas diárias, para registar a efeméride. Compramos um caderno para esse fim, convidativo e apetecível, cheios de entusiasmo. Os primeiros dias foram registados com todo o rigor, em luta com o jet leg, quase sempre à mesma hora, depois de jantar, quando os olhos ainda brilhavam e a mente ainda refletia e se tentava acomodar às peripécias do dia. À medida que o tempo passava, o registo do dia passava para o dia seguinte, e depois para o outro, e o outro, para “completamos quando chegarmos “ finando-se num caderno incompleto. Este ano, a ideia ainda se insinuou de mansinho, como quem não quer a coisa. Cheguei mesmo a comprar um novo caderno, uma caneta nova, reforcei a minha vontade “ Desta vez é que é!!!” No final do primeiro dia, cansada, já em terras do verde e azul turquesa, já em Myanmar, compreendi que seria novamente uma tarefa votada ao fracasso. Foi então que começou a germinar a ideia de criarmos algo diferente, que nos permitisse não só registar as nossas ideias e recordações, mas porque não compartilhá-las com outros, e principalmente com aqueles, que como nós, resolvessem partir à Aventura, dando-lhes dicas e conselhos, para que pudessem seguir e disfrutar ainda mais, deste país fantástico que é Myanmar.  E foi assim que, graças ao engenho, e porque não dizê-lo, arte, após muitas horas de persistência e trabalho afincado, o Rui fez nascer a página. Sem ele, sem toda a sua força de vontade, este projeto não teria passado de mais uma ideia. É um trabalho ainda em construção. Esperamos  conseguir, através dele, dar a conhecer um pouco da Myanmar que tanto nos tocou e que ficará para sempre connosco. Olga

 

When we made our first big trip four years ago, we carried in the luggage the idea of ​​building a kind of logbook with daily entrances to record the event. We bought a notebook for this purpose, glowing and appetizing, full of enthusiasm. The first few days were recorded with all rigor, in struggle with the jet leg, almost always at the same time, after dinner, when the eyes were still glowed, and the mind reflected and tried to accommodate to the adventures of the day. As time passed by, the recording of the day went on to the next day, and then to the next, and to the other, to “be finished when we arrived”, ending up in an incomplete notebook. This year, the idea still insinuated softly. I even bought a new notebook, a new pen, reinforced my will “This time I’ll do it !!!” At the end of the first day, tired, already in the green and turquoise blue lands, already in Myanmar, I realized that it would be again a failed task. It was then that the idea of ​​creating something different began to germinate, something which would allowed us, not only to record our ideas and memories, but also to share them with others, and especially with those who, like us, decided to leave for Adventure, giving them tips and advice, so that they could follow and enjoy even more, this fantastic country that is Myanmar. And so, thanks to the ingenuity, and why not to say it, art, after many hours of persistence and hard work, Rui gave birth to the page. Without it, without all his strength and will, this project would have been just another idea. It is a work still under construction. We hope that through it you will be able to known a little of  Myanmar, that touched us so much and that it will remain forever in our hearts.